Áreas de negócio ganham jogos, Comunicação ganha campeonatos

Caio Ferracina

Áreas de negócio ganham jogos, Comunicação ganha campeonatos. Dia 03/07. Hoje faz dois meses que encerrei meu ciclo profissional mais longo e mais importante. Mas estou aqui para te falar de presente e como tudo isso me trouxe até aqui…

Durante esses 60 dias, coloquei minha vida em ordem (de tirar RG novo a me matricular em um curso de restauração de móveis), descansei, cozinhei, voltei ao inglês, me dediquei à academia como nunca antes na história desse país e bati papo com absolutamente todo mundo que tinha agenda, que queria me receber, me ouvir e me dizer algumas palavras.

Bom, mas também não estou aqui para te dar “10 dicas de como parecer que foi fácil ser demitido e que sou F@#&…”. Longe disso! Só estou aqui para dizer que resolvi escrever sobre Comunicação nas empresas para você, conectando com o que tenho vivido nessa importante fase (que aliás estou super procurando uma oportunidade animal de Comunicação, viu galera? Indiquem aí..hehehe).

Ataques ganham jogos, defesas ganham campeonatos

Hoje vou dar o pontapé inicial nesses artigos falando para você sobre Copa América e o Brasil. Que? Como? Sim, isso aí! Amo futebol e estava analisando a participação (bem discutível) da nossa Seleção até aqui.

E vou começar te contando essa parada citando um dos meus ídolos como liderança, gestão de pessoas, alta performance: Phil Jackson, o treinador mais vitorioso da história do…. BASQUETE americano! Basquete? Futebol? Onde isso se conecta com Comunicação nas empresas?

Disse que era uma citação, certo? Aí vai a frase do Coach que treinou e venceu com Michael Jordan, no Chicago Bulls, e com Kobe Bryant e Shaquille O’Neal, nos Los Angeles Lakers: “Ataques ganham jogos, defesas ganham campeonatos”.

Vamos fazer a primeira conexão aqui, você está comigo? O Brasil vem passando por uma série de desafios após uma eliminação inesperada na Copa do Mundo de 2018 para Bélgica, desde uma renovação de atletas, passando por um torneio disputado no país (Copa América 2019) e até passando por uma crise com seu maior ídolo (não preciso dizer, né ‘parça’?).

O técnico Tite, até outro dia uma unanimidade, que fazia até propagandas de TVs coreanas e seus “pixels brancos”, agora tem a “obrigação” de ser campeão em pleno Maracanã no próximo domingo (07/07). Mas dentro de um cenário de tanta pressão, qual o segredo da nossa seleção ter chegado à Final e ser a favorita ao título contra o Peru? A DEFESA! Nos últimos 40 jogos do Brasil, a seleção masculina levou 10 gols e nessa Copa América, nosso goleiro ainda não foi vazado.

Ou seja, houve renovação? Sim. O futebol do Brasil vem agradando? Não. Os “clientes” estão satisfeitos? Tampouco. Estamos emplacando goleadas com nosso ataque jovem? Nem de longe… E aí entra o Phil Jackson: Tite não mexeu na DEFESA nesse período de mudanças!

Calma, não vou dar uma aula de tática, falar de volantes, laterais, se o goleiro Alisson é mais que um rostinho bonito. Só fique com um comentário, para podermos fazer aqui nossa segunda conexão: quase ninguém repara em jogadores de defesa, só quando fazem gol (não vale contra), e mesmo assim são apenas 15 minutos de fama. Atacantes são os “considerados craques”, vendem mais, trazem os holofotes, ganham os melhores prêmios e por aí vai…

Áreas de negócio ganham jogos, Comunicação ganha campeonatos

Quem vende na sua empresa? Quem ganha os melhores prêmios e salários (sim, a gente sabe..)? A partir de amanhã, olhe para aqueles caras da área Comercial, de Vendas, de Operações e pense: esses são meus atacantes. Esses são meus artilheiros.

Cada dia desses caras são 90 minutos, ou seja, eles ganham jogos todo dia, ou não. E você, aí na área de Comunicação? Corre por eles? Porque eu vou te contar três coisas agora, antes do apito final:

1. Os defensores do Brasil correm pelos seus atacantes: sem a excelente atuação, entrosada e muito bem treinada, dos nossos zagueiros e laterais na Seleção Brasileira não seríamos finalistas, nem teríamos a menor chance de sermos campeões da Copa América. Nosso ataque “não está vendendo”! Tenha consciência do seu papel e que o Core Business do futebol, em especial no Brasil, é o ataque, o drible, o gol… E a Comunicação na sua empresa? É Core Business? Não. Nem será. E daí? Salve os atacantes da sua empresa quando eles não estiverem bem, ao invés de cobrar um papel de maior destaque ou uma atuação mais estratégica (como ouvimos em toda e qualquer conversa do setor de Comunicação). E quando eles estiverem bem? Corra para o abraço e mantenha foco em salvar o time, manter a disciplina ou mesmo dar um “bicão na bola” e afastar o risco;

2. Você nunca será atacante na Comunicação: veja bem, não estou dizendo que você nunca fará um gol. Treine, se entrose com o ataque e marque muitos gols. Digo mais: você pode ganhar jogos na Comunicação. Mas saiba: o importante é vencer campeonatos, é deixar legados. De uma partida boa ou ruim algum torcedor pode esquecer; agora ganhe um título para você ver?!

Reputação, credibilidade, transparência, fluidez, clareza… Ou você acha que só os atacantes tem habilidades que você não tem? Comunicadores bons, assim como zagueiros bons, sabem antecipar, tem uma visão de jogo diferenciada ou até mesmo sabem fazer um desarme, coisas que os atacantes não têm, afinal estão na luta para empurrar a bola para o gol no jogo;

3. Quem disse que você não pode ser craque?: Daniel Alves, Thiago Silva, Alisson, Marquinhos, Casemiro. Não conhece? Pesquise e veja o nível de respeito que atingiram no mercado europeu, nos seus clubes e seleções. Quer um exemplo? Daniel Alves, quando era lateral direito do Barcelona, foi o jogador que mais deu passes para os gols de, ninguém menos que, Messi, em toda a história!!!

Daniel Alves
Confie no seu talento, busque vencer o Campeonato e tenha a certeza que ele é conquistado no dia a dia, no jogo a jogo, trabalhando pela proteção ao seu time e, principalmente, ao apoio e ao trabalho conjunto com os atacantes.

Bom jogo amanhã! E foco no Campeonato…

Sobre o Autor
Caio Ferracina tem mais de 12 anos de experiência em Comunicação Interna, com passagem por C&A e Grupo Santander. Formado em Jornalismo (Cásper Líbero) com Pós Graduação em Administração de Empresas (FAAP - SP), é especialista em conteúdo e adequação de linguagem para canais e atua na gestão e execução de soluções estratégicas co-construídas para projetos e materiais com foco em cultura, engajamento, diversidade, sustentabilidade e marca.
Contato

Entre em contato, em breve retornaremos!